Vida de Mamãe Moderna » Blog Archive 12 Dicas de higiêne bucal para bebês e crianças - Vida de Mamãe Moderna
17
maio/2013
12 Dicas de higiêne bucal para bebês e crianças

Olá Mamães

Já faz um tempinho que estava querendo falar sobre a higiêne bucal do bebê, era um assunto que para mim sempre soou como uma incógnita, quando que começamos a prevenção? Que creme dental usar? como escovar os dentinhos? Usar ou não dedeira? Vocês já se perguntaram também?

569569-Boa-parte-do-medo-de-dentista-é-causada-pelos-pais.

Pois bem, no dia 04 de Maio fui convidada pelo Laboratório Daudt para participar de um café da manhã com outras blogueiras em que um dos temas seria sobre a higiêne bucal com a Odontopediatra Dra. Thelma Parada. Foi uma palestra com bate-papo muito legal sobre a saúde bucal das crianças e vou tentar passar um pouco do que aprendemos e as dicas que recebemos da Dra. Thelma. Além das dicas abaixo, temos muitas outras no Site da Dra. Thelma.

1 – A partir de que momento deve-se iniciar a higiene bucal do bebê? 
A higiene bucal do bebê deve ser iniciada, assim que ele vem ao mundo, uma vez ao dia com o uso de gaze para remover o leite que se instala no canto de fora da boca.
A partir dos 3 meses é recomendado o uso de dedeira de silicone,  para manipular a cavidade oral da criança, para que a mesma se acostume à futura escovação. Somente após surgirem os primeiros dentes na boca (por volta dos 6 meses) é que se inicia a escovação com a intenção de remover os restos alimentares com uso de escovas e fio dental (sim, fio dental).

2 – E de que maneira essa higiene deve ser feita? 
A higiene deve ser feita por um adulto responsável, com uso de escova de dente apropriada para a idade e com uso de pasta de dente sem flúor e com xilitol. Recomendo aqui o uso do creme dental da Malvatrikids que explico melhor no final desse post.
O fio dental também deve ser usado, antes da escovação.

3 – Ao longo do dia, quando e quantas vezes essa limpeza deve ser feita? 
Aqui a regra é a seguinte: quanto mais, melhor.
Se a criança ainda mama, a escovação deve ser feita, por um adulto, no mínimo, 4 vezes ao dia, principalmente antes de dormir. E o fio dental, no mínimo, 2 vezes ao dia. Se a criança não tem o hábito de mamar, escovação pode ser feita, por um adulto, no mínimo 3 vezes ao dia, principalmente antes de dormir. E o fio dental, no mínimo, 1 vez ao dia.

4 – O que é fluorose? Qual é a melhor maneira de prevenir a fluorose? 
A fluorose é um distúrbio que ocorre na formação do esmalte dos dentes permanentes causado pela ingestão excessiva de flúor na infância. Quando nascem, os dentes com fluorose apresentam manchas brancas e opacas, assim como problemas de formação. Nas situações mais graves, a totalidade do esmalte fica com a aparência de giz ou se rompe, formando depressões, que adquirem uma coloração escura, havendo inclusive perdas localizadas da estrutura do esmalte.

Para prevenção, deve-se utilizar apenas pastas de dente sem flúor, com Xilitol até os 4 anos de idade.

Imagem 17-05-13 às 16.10

5 – O que é Xilitol
O xilitol é uma substância natural não cariogênica que apresenta o mesmo poder adoçante do açúcar e possui uma ação direta sobre os agentes da cárie, principalmente o mais perigoso deles, a bactéria Streptococcus mutans. Em função da sua forma química, as bactérias não conseguem metabolizá-lo para formar ácidos e produzir as cáries. O xilitol contribui ainda para reduzir o acúmulo de placa bacteriana e estimular fluxo salivar.

6 – E quando a criança deve começar a utilizar creme dental com flúor? 
A partir dos 4 anos, ou dependendo da necessidade, quando o Odontopediatra indicar.

7 – Qual deve ser a regularidade da visita ao odontopediatra? 
A regularidade da visita ao odontopediatra será determinada dependendo do tipo de hábito alimentar, a qualidade da higiene bucal e o risco de cárie do paciente. Em situações muito favoráveis em que o paciente come pouco doce, escova bem os dentes e deixa um adulto escovar diariamente e passar fio dental este paciente deve visitar o odontopediatra a cada 3 meses.
Em situações pouco favoráveis: criança que não deixa adulto escovar adequadamente, ainda mama no peito e/ou mamadeira, o período deve ser menor, geralmente a cada mês, ou até quinzenalmente.

8 – A criança chora e agora?
O choro é uma forma de linguagem, é uma expressão, que pode ser: medo, ansiedade, dor, nervoso, desconforto ou manha e é muito comum de ouvi-lo no consultório odontopediátrico, não se assuste!
O odontopediatra é capaz de distinguir o tipo do choro, esclarecê-lo aos pais e condicionar a criança. Poucas são as vezes que o choro é sinal de dor, pois para tratamento de lesões extensas, geralmente, o dente será anestesiado.
Fique calmo o odontopediatra sabe como lidar com esta situação. Confie!

9 – O que é condicionar a criança?
É usar de técnicas de manejo com a criança, para que a mesma sinta-se familiarizada com o ambiente odontológico, com os diferentes sons, cheiros, objetos. É mostrar antes de fazer, deixá-la conhecer a nova situação, o novo ambiente antes de iniciar o tratamento proposto. Quando se realiza o condicionamento, a criança colabora melhor com o tratamento, mostra-se mais tranqüila e menos ansiosa.

10 – Com quantos anos devo levar meu filho na primeira consulta?
Aconselha-se levar o mais cedo possível, para que o odontopediatra indique formas de higienização, para a indicação de hábitos saudáveis, avaliação do desenvolvimento crânio facial e de todos os fatores de risco que a criança possa estar exposta. Além de tornar o ambiente comum e familiar.
Ainda é comum ouvirmos: “ele não tem nada…não vou levar ainda”. Precisamos prevenir! Para que esperar ter cárie para procurar um odontopediatra?
Levar antes da doença se instalar é menos desconfortável, mais saudável e mais barato.

11 – Como escolher um odontopediatra?
Peça sempre orientação ao médico pediatra de sua confiança. Caso não possua, pergunte às outras mamães e papais se eles conhecem, se indicam.

12 – O que faço, meu filho tem muito medo de dentista?
Medo? Por que? É preciso saber se o medo dele é porque ele já passou por um tratamento e sentiu dor, muito desconforto ou algo desagradável. Ou se o medo na verdade é dos pais, pois há muitos adultos que tem medo de dentista e transmitem para a criança. Ou ainda, se porque a criança já assistiu a algum desenho, filme ou mesmo foi de acompanhante do tratamento de um tio, pai…
Mas, leve-o ao odontopediatra explique o caso para o profissional que estará apto a diagnosticar e lidar com situações como esta. Acredite e confie no profissional escolhido. A confiança estabelecida entre pais e profissional é fundamental para o sucesso do tratamento!

Segue o modelo de creme dental aconselhavél para bebês e crianças.

Malvatrikis Baby – 6 meses a 4 anos
Malvatrikis F-Infantil – 4 a 7 anos
Malvatrikids Júnior – Acima de 7 anos

linha-1024

Vocês conseguem encontrar mais detalhes sobre os cremes dentais no Site da Daudt.

E aí, gostaram das dicas mamães? Eu achei bem esclarecedor.

Um beijo,
Kah



gravatar
mundodepalavras
5/18/2013 às 16:13

1

Olá! Que ótimas dicas! Aqui em casa tenho dois bebês e fazemos a higiene bucal com essa pasta na mais velha! É ótima mesmo…Ela gosta tanto que até quer comer…rsrs bjs Camila Vaz #recantocomenta








Dicas de Bolos para Batizado
Carrinho Quinny Buzz
Como saber o sexo do bebê com a Tabela Chinesa?
5 dicas de sucos para bebês
16 Brincadeiras para animar um chá de fraldas.