Pai Do Menino Que Foi Encontrado No Tambor?

A casa do pai do menino de 11 anos encontrado preso por correntes a um tambor em Campinas, no interior de São Paulo, foi depredada após o caso se tornar público. Após denúncia de vizinhos da família, ele foi achado no último dia 30 pela polícia, com apenas 25 kg, peso de uma criança quatro anos mais nova.

O que aconteceu com o menino de 11 anos dentro de um tambor de 200 litros?

O caso do menino de 11 anos que era mantido acorrentado dentro de um tambor de 200 litros, com as bordas cortadas, sem puder sentar ou agachar, na cidade de Campinas, interior do estado de São Paulo, pelo próprio pai (31 anos), com a ciência da namorada e a filha dela, que assistia TV tranquilamente no momento do flagrante.

Por que a criança ficava pisando em cima do tambor?

As necessidades fisiológicas eram feitas dentro do próprio tambor e a criança ficava pisando em cima, pois não havia espaço. No fundo do tambor, havia uma corrente presa a um cadeado, no tornozelo da criança.

Como era o tambor de uma criança?

O tambor onde a criança estava ficava em um cubículo que era coberto por uma telha. Além disso, havia uma pia de pedra em cima para que o garoto não conseguisse sair. O menino ficava em pé no objeto, sem poder sentar ou agachar, estando com os pés inchados.

You might be interested:  Quem É O Pai Do Cantor Mumuzinho?

Quais eram as características do tambor?

No fundo do tambor, havia uma corrente presa a um cadeado, no tornozelo da criança. O barril estava na área externa da casa, cercado por paredes de tijolos e coberto com uma telha e um pano que, de certa forma, o protegia do sol e da chuva. Havia uma pia, reforçando o cárcere.

O que aconteceu com o menino que foi encontrado dentro do barril?

Justiça condena a 8 anos de prisão trio que mantinha menino acorrentado em barril em Campinas.

Como está o garoto que foi encontrado dentro do tambor?

A criança de 11 anos, encontrada acorrentada dentro de um tambor na casa da família, em Campinas (SP), está protegida sob cuidados de um abrigo. O local é mantido em sigilo. Nenhum parente teve contato com ele. Familiares dizem que querem assumir a guarda da criança, mas a decisão ainda depende da Justiça.