Vida de Mamãe Moderna Vida de Mamãe Moderna - Página 40 de 154 -
5
maio/2016
O que falar e não falar relacionado à alimentação da criança.

Olá Mamães Modernas, como vocês estão?

Espero que esteja bem e gostando das nossas postagens…aliás, adoraria receber seu feedback, afinal, elogios, críticas, sugestões…tudo é sempre muito bem-vindo! Então, antes mesmo de começar a escrever para você, já vou te pedir para nos mandar um comentário ou e-mail (danielle.andrade@meunutri.com.br), ok? Prometo ler e responder a todos! 😉

Bom, volta e meia eu ouço pessoas falando que não sabem mais o que fazer para o filho comer e esse assunto rende muito conteúdo, como por exemplo: formação e manutenção dos hábitos alimentares, respeito à saciedade da criança, fazer refeições em família, levar a criança para conhecer e comprar os alimentos, pedir ajuda delas no preparo, reações faciais que expressamos, evitando o uso de frases negativas e usando frases de efeito positivo, etc.

frases negativas

Hoje então irei falar das frases, que muitas vezes usamos sem pensar nas consequências ou não ‘falamos por mal’, mas que acabam tendo um efeito negativo no estímulo para a criança comer, mas também falarei das frases que devemos priorizar, já que estimulam a criança a comer (ou ao menos experimentar), sem medo e com menos rejeições. O que falar e não falar relacionado à alimentação da criança.

Frases utilizadas por adultos com efeitos NEGATIVOS às crianças

Negativo

– “Se não comer a salada, não vai ganhar sobremesa! ”

Não devemos oferecer uma recompensa quando a criança comer algo, cada alimento tem seu momento e significado e acredite, elas irão fazer a pior relação possível, algo mais ou menos assim: ‘Nossa, salada desse ser tão ruim, que como recompensa por ter comido merecerei até um doce! Quer saber, até gosto do doce, e sei que vou ganhar de qualquer jeito, mas não vou comer salada não, eca! ’

– “Tem que comer tudo!

Geralmente, quando montamos o prato da criança não pensamos que a capacidade gástrica (tamanho do estômago) dela seja menor que a nossa e com isso colocamos um volume proporcional à nossa saciedade. Imagina que horrível não deve ser você estar satisfeito, ou pior, já estar estufado, e alguém insistir para comer?! Por isso, respeite a saciedade da criança, não ache que ela está de manha!

– “Come para ficar forte/para o cabelo crescer! ”

Com exceção de uma intoxicação alimentar, onde os sinais e sintomas costumam aparecer pouco tempo depois que comemos, as ações comer-crescer, comer-engordar ou comer- ter uma carência nutricional não são imediatas e sabemos que toda criança é extremamente momentânea, ou seja, se você disser que se ela comer vai ficar forte, ela mal vai acabar de engolir a colherada e já vai olhar para o bracinho e ver se ficou forte…e sabe o que é pior disso? Ela vai achar que você mente para ela! Seja a mais sincera com ela: diga que para ela crescer e ficar forte, precisa além de comer, brincar, aprender e descansar!

Frases utilizadas por adultos com efeitos POSITIVOS às crianças

mão positiva

– “Olha, mamãe vai comer isso, quer experimentar comigo?

Lógico que tudo tem seu momento, mas dê autonomia à criança de dizer se quer ou não comer algo. E não precisa se preocupar em pensar que a criança só vai querer guloseima, sabe por que? Porque quem faz as compras é você ou outro responsável dela, não é? Então quem deve determinar a qualidade e a frequência que se compra/consome os alimentos é você, as crianças devem apenas determinar a quantidade que irão consumir! Não tenha medo de perguntar!

– “Me ajuda a preparar a comida? Quer provar o que você fez? ”

Sabia que a criança tende a aceitar experimentar e até mesmo comer os alimentos que ela ajudou a preparar? E não precisa ser nenhum ‘jantar francês’ não, o simples fato dela ajudar a cortar/descascar/mexer algo já torna a preparação como ‘feita por ela’ e as chances de ela não gostar do que fez são mínimas, para não dizer nulas…experimente!

– “Que legal que você experimentou esse alimento…me conta o que achou dele? ”

Mostre para a criança que você está realmente interessada em saber sua opinião, que você está formando os hábitos alimentares dela, mas que você precisa saber o que a agrada/desagrada/ela tem vontade…afinal, o ato de alimentar-se está muito longe de ser apenas para ingerir nutrientes, mas envolve carinho, afeto e muito conhecimento!

– “É normal as pessoas não gostarem de todos os alimentos, mas elas só irão saber se gostam ou não depois que experimentam…

Reforce a importância de conhecer, sentir, apalpar, cheirar e degustar os alimentos e que é perfeitamente normal não gostarmos de tudo (claro que o certo não é experimentar uma única vez o alimento, mas sim testar diferentes formas de preparo com o mesmo alimento, por exemplo a cenoura: salada ralada, salada cozida, como purê, acompanhando a carne, em algum suco, no bolo…). O importante é lembrar que dentro de um grupo de alimentos temos inúmeras opções e que não haverá uma deficiência/carência de nutrientes se a criança não comer a cenoura, mas comer o tomate, o pepino, a beterraba, por exemplo.

Espero que essas dicas facilitem a aceitação dos pequenos e que te deixe mais calma!

Caso tenha alguma dúvida, fico à disposição! 😉

Grande abraço…até mais!
Dani Andrade

coluna meu nutri kids



3
maio/2016
Porque tomar Ácido Fólica na Gravidez?

Toda mulher que pretende engravidar escuta das amigas: Já está tomando ácido fólico? Quem é mamãe de primeira viagem não entende muito o porque é tão essencial tomar ácido fólico e o post de hoje é para explicar melhor sobre o Ácido Fólico e seus benefícios. Porque tomar Ácido Fólica na Gravidez?

O Ácido Fólico é uma Vitamina do Complexo B essencial para o desenvolvimento do bebê. Ele serve para prevenir malformações no feto como espinha bífida, mulheres que planejam engravidar ou que estão grávidas devem tomar suplementos em cápsulas de ácido fólico de acordo com orientação médica.

gestante-com-acido-folico

Para ajudar as futuras mamães, a Revista Pais & Filhos fez uma entrevista com Soubhi Kahhale, ginecologista e coordenador de obstetrícia do Hospital São Luiz, e pai de Pedro, Paulo e Raphael e vou repassa-las na íntegra para vocês.

1. Quais são os benefícios para o desenvolvimento neurológico do bebê?

É durante as primeiras 4 ou 5 semanas de gestação que o sistema nervoso primitivo do feto se desenvolve, com a formação do cérebro e da medula espinhal do bebê. Após esse período, o tubo neural se fecha na presença do ácido fólico, uma importante vitamina também chamada de B9.  Caso contrário, o processo não se completa, podendo desencadear anencefalia ou deixar sequelas graves, como a  impossibilidade de andar. “É uma coisa catastrófica que pode ser evitada com a simples ingestão do ácido fólico”, diz o ginecologista e coordenador de obstetrícia do Hospital São Luiz Soubhi Kahhale, pai de Pedro, Paulo e Raphael. O ácido fólico ainda evita doenças do coração, do trato urinário e fissuras lábio-palatinas no bebê.

 2. Quais são as vantagens para a mãe?

Além de a mãe se sentir mais segura com o desenvolvimento saudável do seu bebê, o ácido fólico também previne doenças cardíacas, alguns tipos de câncer e anemia. Lembrando: “O excesso não traz nenhum problema grave. O que faz mal é a falta”, aponta Kahhale.

3. Qual a melhor fonte de ácido fólico durante a gravidez?

“A mulher deve ingerir ácido fólico em comprimidos, em uma dosagem baixa de 400mg diários. Isso é uma recomendação da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia, para todas as mulheres”, aponta Kahhale. A dosagem só deve ser maior, segundo o médico, em casos bem específicos. Os comprimidos são vendidos a baixos custos em farmácias e distribuídos no Sistema Único de Saúde (SUS).

4. A alimentação não é suficiente para suprir a necessidade de ácido fólico?

Não. Há uma lista grande de alimentos ricos em ácido fólico, como espinafre, brócolis, fígado, frutas cítricas, gema de ovo, tomate e ervilha. Desde 2002, as farinhas de trigo e de milho também são obrigatoriamente fortificadas com ácido fólico por determinação da  Anvisa. Mas a quantidade de vitamina fornecida por essas fontes é insuficiente e, para complicar, o processo de cozimento dos alimentos ainda diminui o teor da vitamina.

5. Quando devo começar a ingerir?

No caso de uma gravidez planejada, se recomenda que no mínimo 1 mês antes de engravidar, a mulher comece a tomar os comprimidos de ácido fólico. Tudo isso sob orientações médicas, é claro, porque cada mulher tem um organismo diferente. “É recomendado ela tomar até os 3 meses de gestação, porque diminui ainda mais as chances de malformações do tubo neural do bebê”, explica.

6. É verdade que a pílula não combina com o ácido fólico?

Sim, a pílula anticoncepcional atrapalha a absorção do ácido fólico pelo organismo. “O ideal é que uns três meses antes de a mulher começar a tentar engravidar, ela pare a pílula e comece a suplementação do ácido fólico”, indica Kahhale.

Fonte: Revista Pais e Filhos

Espero que tenham gostado das dicas.

Beijos,
Kah



2
maio/2016
Uma ajuda especial para a Quermesse de 2016…

Olá Mamães,

Hoje venho falar um pouquinho de um trabalho super legal que minha mãe faz junto na Paróquia Nossa Senhora de Fátima em São Bernardo do Campo. Alguma de vocês conhecem ou frequentam essa Paróquia do Padre Augusto?

Paroquia Nossa Senhora de Fatima

Paróquia Nossa Senhora de Fátima

Pois bem, essa foi a igreja onde batizamos a Sophia e que frequentamos. E minha mãe, a Cleo Fontes faz parte dos ministros da Eucaristia, um exemplo, não é mesmo? A Paróquia Nossa Senhora de Fátima faz vários trabalhos comunitários e começou nesse final de semana mais uma quermesse e está precisando de prendas para as barraquinhas de brincadeiras, como a pescaria e é por isso que estou fazendo esse post mais que especial, pois estamos precisando de uma ajuda especial para a quermesse de 2016.

Quem tiver brinquedos (não precisa ser nada caro), brinquedos simples, prendas mesmo para a barraquinha da pescaria para doar para a nossa Paróquia, ficaremos extremamente felizes, pois fará muitas crianças felizes e ainda estará ajudando a igreja.

DOAÇÕES DE BRINQUEDOS PARA A QUERMESSE

Para doar é super simples, é só deixar sua prenda (brinquedo) na secretaria da Paróquia em nome de Cleo Fontes que irá separar e colocar na barraquinha para as nossas crianças brincarem muito durante a quermesse.

Segue o endereço da Paróquia Nossa Senhora de Fátima:  Rua Flávio Fongaro, 126 – Vila Marlene – SBC/SP. Seremos eternamente agradecidas por qualquer ajuda que vocês possam a vir realizar em nossa comunidade.


Agora, quem não ama uma quermesse?? Eu amoooo e pra quem pensa que quermesse é apenas em junho está super enganada, já começou nesse final de semana a noite na paróquia. Portanto, não deixe de vir participar, brincar nas barraquinhas, beber um vinho quente delicioso e as comidinhas que toda quermesse tem.

QUERMESSE

Local: Paróquia Nossa Senhora de Fátima
Endereço: Rua Flávio Fongaro, 126 – Vila Marlene – SBC/SP
Período: De 30/04 a 12/06/2016

Vamos ajudar?? Um grande beijo e me avisem por aqui as amigas do blog que nos ajudar.



28
abr/2016
Meu Nutri: Dicas e sugestões de refeições

Olá mamães, como passaram a semana?

Final de semana chegando, hora de pôr a casa e as coisas em ordem, descansar e planejar o cardápio da próxima semana dos filhos, não é mesmo?

Frequentemente ouço mães falarem que não sabem o que fazer no café da manhã ou no almoço/jantar, que nunca tem criatividade, não tem tempo…e por isso acabam ou fazendo as mesmas preparações ou optando por comidas congeladas, prontas, enlatadas, etc.

cardápio infantil meu nutri

Você sabia que não precisa ser ‘mestre cuca’ ou a melhor cozinheira do mundo, que não há necessidade de nada muito elaborado, mas que você deve se atentar à variedade. Outra informação que ajuda muito é o planejamento, e não falo de planejamento apenas para as crianças, mas para todos em casa, afinal, ter uma alimentação variada, colorida, saborosa e saudável não deve ser exclusividade dos pequenos…todos nós podemos (e devemos!) fazer e consumir as melhores escolhas! 😉

Ah, e sabe o que é ainda mais incrível? Planejar e preparar as refeições, além de serem atividades que combatem o estresse, fazem você criar e descobrir novas preparações, combinações, temperos, gostos, texturas e ainda aproxima toda a família!

Antes de eu dar exemplos de preparações, reforçarei alguns itens:

  • Em uma alimentação saudável não devemos restringir nenhum grupo alimentar, mas sim ter um alimento de cada grupo (carboidrato, gordura, proteína, fibras, vitaminas e minerais);
  • Quanto mais colorido (pelo menos 4 cores) for o prato, mais estimulante será para a criança (e para os adultos também, já que todos comem primeiro com os olhos);
  • Crianças devem sempre ser estimuladas com alimentos de diferentes texturas, ou seja, não bate e coe a sopa ou a refeição: deixe pedaços não uniformes e deixe pedaços mais cozidos e outros mais durinhos;
  • Não recomendamos o consumo de bebidas junto com a refeição (para não causar um ‘estufamento’), mas se isso já é um costume em sua casa, dê preferência pela água ou pelos sucos naturais (sem açúcar e sem coar). Cabe lembrar que não se deve dar suco às crianças menores de 1 ano e que o volume não deve ser maior que 100ml (1/2 copo tipo americano);
  • Após a refeição, escolha uma fruta de sobremesa (dê preferência às frutas mais cítricas: laranja, mexerica, abacaxi, kiwi, acerola…que auxiliam na digestão e melhoram a absorção de ferro);
  • Por fim, mas não menos importante: se a criança não quiser comer na hora, não substitua a refeição por um copo/mamadeira de leite. Ela pode não estar com fome naquele momento (devemos sempre levar em conta o horário da última refeição) e também irá aprender que há horários para todas as refeições e demais atividades do dia-a-dia (assim ela passará a ter uma rotina).

Confira abaixo algumas sugestões de café da manhã e almoço/jantar:

Sugestão de refeições saudaveis

Ah, não esqueça de nos dar sua opinião sobre as preparações e dicas…queremos sempre melhorar e lhe ajudar com a alimentação do (a) pequeno (a)! 😉

Grande abraço! Até breve!
Dani Andrade

coluna meu nutri