Vida de Mamãe Moderna Vida de Mamãe Moderna -
26
ago/2016
Adquira seu Cupom Cabify

Olá mamães,

Quem aí usa serviço de motorista particular (taxi, uber, cabify)? Desde que comecei a trabalhar na Paulista, não vim mais de carro e passei a utilizar o bom e velho metrô, afinal é apenas uma linha que pego e otimizei muito meu tempo no trânsito, melhorando assim a qualidade de vida (yesssss).

Sem carro, tive outros problemas com os compromissos extras, como eventos, almoços, consultas, etc.. portanto, passei a utilizar muito o serviço de motorista particular. Vocês sabiam que esses serviços são muito mais baratos do que taxi?

Pois é, como uso muito e virei super fã, pois além de barato, podemos gerenciar tudo através do aplicativo. Foi aí que recebi o convite para ser uma das embaixadoras do Cabify que chegou a pouco tempo no Brasil e fui testar o serviço.

cabify2 - Vmm

E o que é o Cabify?

O Cabify é um aplicativo voltado para transporte urbano que utiliza motoristas particulares para prestarem o serviço tradicionalmente realizados por táxis, no mesmo modelo já conhecido no Brasil pelo Uber.

Benefícios de se usar o Cabify

  • Você pode escolher o tipo de veículo que quer solicitar
  • Preço fixo de ponto a ponto
  • Monitoração em tempo real
  • veículos novos e com motoristas executivos qualificados
  • Pague de forma fácil e segura
  • Avaliação do serviço no final de cada corrida

Eu já utilizei diversas vezes aqui em São Paulo e o serviço já chegou no Rio de Janeiro também. Querem testar o serviço? Então peguem o meu Cupom Cabify, que é um Cupom de Desconto de R$20,00 para sua primeira viagem. É só colocar o meu código VIDADEMAMAE no menu Promoções do aplicativo.

Cabify - VMM

Espero muito que vocês gostem, assim como eu amei o serviço. Bora utilizar o Cabify!

Um grande beijo,
Kah

Be the first to like.


24
ago/2016
Você é consumidora compulsiva?

mae consumista

Que atire a primeira pedra a mãe que já pegou roupa pequena no guarda roupa das crianças com etiqueta. Pois é, confesso que já doei roupas pequenas com etiquetas, absurdo? sim e muito. E você? é consumidora compulsiva?

Hoje posso dizer que aprendi muito nesses meus 4 anos como mãe e que já fui sim e muito consumidora compulsiva. Tudo começa na época do enxoval que ficamos “a louca” das compras e queremos comprar tudo para o bebê.

E acabamos comprando mesmo, só que não paramos por ai, porque sempre tem um item que falta ou tem algo novo lançando ou sempre tem uma roupinha bonitinha na vitrine ou uma super promoção e lá vai a mãe consumista novamente entrando em ação.

Hoje melhorei muito meu modo de comprar roupas para a Sophia, entra roupa nova, assim que sai outra que não serve mais e assim consigo gerenciar o que é necessidade e o que é luxo.

Portanto, para ajudar as mamães, montei algumas dicas que uso em casa e espero ajudá-las:

Dicas para evitar o consumismo

  1. Antes de sair comprando como louca, faça uma limpa no guarda roupa da criança e veja o tudo que ela tem e faça uma lista do que realmente precisa, para comprar somente o necessário;
  2. Nas trocas de estação, veja sempre o que fica e o que sai do guarda roupa para focar no que falta;
  3. Defina uma quantidade de roupa necessária para o dia a dia e para sair, assim não compra mais do que o necessário;
  4. Uma calça ficou pequena, já separa para doação e libere para comprar outro no lugar, focando sempre na definição de quantidade do item acima;
  5. Roupa de criança é sempre caro, portanto pesquise antes de sair comprando na primeira loja, interessante utilizar os sites de internet;
  6. Saia sempre focada no que precisa comprar, assim evita comprar itens que não precisa por pura compulsão.

Essas são pequenas dicas que tento sempre focar, pois se perco o foco acabo sempre comprando mais do que o necessário. Vamos aderir ao consumo consciente?

Beijos,
Kah

Be the first to like.


18
ago/2016
Inspirações Fitness – Com que roupa eu vou malhar?

Vocês sabiam que usar uma roupa legal para malhar faz toda a diferença? Simmmm, eu gosto de me ver bonita para malhar e não uso camisetão do marido não.

No começo, principalmente quando estamos fora do nosso peso, não queremos colocar nada que “marque” nossas curvas e muito menos algo que chame a atenção, não é mesmo? Então pra que gastar com roupa de ginástica?

Mas com o tempo, você vai vendo seu corpo mudando, vai recuperando sua auto estima que de repente sobe lá nas alturas e tudo que você quer é sentir bem consigo mesmo e para isso vem a nova fase, que é comprar roupas legais para malhar, afinal com que roupa eu vou malhar?

com que roupa vou malhar

Sendo bem sincera, não gosto de gastar muito e acho sim um pouco caro algumas marcas, então tenho um truque, sempre vou aos outlets da vida e me acabo. Eu tenho muito busto e tenho que experimentar as roupas, não posso me dar ao luxo de comprar tudo pela internet, então, eu gosto de sentir o tecido, ver se fica realmente bom no corpo e temos que tomar cuidado com tudo que é muito barato, pois o barato pode sair caro.

Falo isso, pois no começo quando não entendia muito de roupa fitness, comprei um shorts-saia que achei lindo e barato em uma loja de departamento, no dia a dia quando fui correr, o shorts subia (pois a lycra não era nada boa) e adivinha? Assava toda a minha perna e não pude usar mais para corridas.

Portanto, eu invisto sim em roupas para malhar, minhas marcas preferidas são Adidas e Nike, aqui em São Bernardo temos 2 outlets das marcas e vou neles, encontro vários achados e muitas vezes com até 40% de desconto.

Para inspirar as mamães a se arrumarem para malhar, criei uma pastinha no meu Pinterest, quem quiser se inspirar, dê uma passadinha por lá, é só clicar na pasta: Inspirações Fitness

Bom mamães, se eu posso dar um bom conselho é esse. Invistam no look, gaste pouco e saem arrasando por aí, não tem nada melhor do que se sentir bem.

beijos,
Kah

 

Be the first to like.


15
ago/2016
Existe viagem a dois pós maternidade?

Casal viajando

Eu sempre falei que todo casal precisa viajar pelo menos uma vez ao ano e tal, que devemos deixar os filhos com os avós e que temos que curtir o casamento, que papai e mamãe precisam ter um tempo a sós também, enfim, quer saber a real mesmo?

A real é que a Sophia acabou de completar 4 anos e eu NUNCA viajei sozinha com o marido. Pois é, cadê aquela fala de mãe moderna, que é pra frente, que planeja direitinho sua vida, que sabe que precisa de ter um tempo com o marido e tal? cadê, cadê, cadê?

Ahhhh minhas amigas, nem sempre tudo que falamos na teoria levamos à pratica, essa é a verdade. Lá em casa as coisas nunca foram assim tão planejadas. Desde que a Sophia nasceu, nosso mundo meio que virou de ponta cabeça, teve fase que eu fiquei em casa, depois a fase que o marido ficou em casa, depois teve fase que o marido estava trabalhando, depois teve fase que eu troquei de emprego, enfim, foram tantas fases que simplesmente fomos empurrando com a barriga.

Quando falo empurrando é porque no fundo sempre me bateu uma dó danada pensar que eu sairia para me divertir e minha filha não. Aí quando sobrava um tempinho para procurar uma viagem os preços estavam caros e sempre foi que acabávamos desistindo e nosso destino final acabava sendo o bom e velho Rio de Janeiro.

Nesse final de semana falei com o marido que precisamos viajar nós dois e que iria verificar com a minha mãe para ficar com a Sophia no próximo feriado prolongado. É claro que já sabia que o sofrimento dele começaria nesse mesmo dia e não estava errada, rsss.

O nosso problema é que acostumamos tanto em ser agora um trio (Bruno, Karina e Sophia) que esquecemos que um dia já fomos uma dupla (simplesmente Bruno e Karina). A verdade é que temos dó em pensar em sair para nos divertir e ela não.  

Porém, nesses 4 anos, posso dizer que a dor da separação temporária é necessário, quantas vezes já viajamos sem os nossos pais? Estamos planejando as nossas férias em família e claro que ela é parte essencial nisso, mas antes de ser família, também somos um casal.

Difícil tudo isso, não é? Conheço mães que já conseguiram “desapegar” dessa primeira viagem a sós e claro que sobreviveram, a saudade faz parte fundamental disso tudo, mas ter bons momentos a dois, também é fundamental, nem sei a quanto tempo tivemos uma viagem a dois que pudemos beber juntos e sair caminhando de mãos dadas pela rua.

Enfim, existe viagem a dois pós maternidade? por aqui em breve (se conseguirmos) teremos uma. A dor já está pegando, a culpa também, porém é só mais uma fase. Sobreviveremos? conto em breve pra vocês…

Beijos,
Kah

Be the first to like.